Sega demite funcionários da Califórnia meses após sindicalização

 A Sega of America irá cortar 61 funcionários de sua força de trabalho estadunidense no dia 8 de março de 2024, à medida que a perda de empregos continua a afetar a indústria de videogames ao redor do mundo.

Conforme publicado pelo site GI.biz, os funcionários afetados atualmente trabalham em dois locais no campus da Sega em Irvine, Califórnia, com 12 sendo demitidos de um escritório e 49 de outro.

As demissões ocorrem poucos meses após os trabalhadores da Sega of America votarem pela sindicalização sob o Communications Workers of America, formando a AEGIS-CWA. De acordo com este grupo, que fez uma série de publicações no X/Twitter em resposta aos cortes, os funcionários dos departamentos de garantia de qualidade e localização foram afetados.

“Há alguns meses, a administração da Sega anunciou seu plano de terceirizar o controle de qualidade e parte da localização em uma mudança que impactaria significativamente nossa força de trabalho”, disse a AEGIS-CWA. “Temos lutado contra esses termos desde então, mas hoje foi tornada pública a demissão que resultará na perda de 61 empregos nestes dois departamentos”.
A AEGIS-CWA afirmou que conseguiu duplicar o número de empregos salvos e oferecer indenizações aos seus trabalhadores temporários, mas apesar disso acredita que as demissões "terão um impacto negativo nas condições de trabalho daqueles que permanecem na empresa, e na qualidade dos nossos futuros jogos". As constantes demissões na indústria de videogames que mancharam 2023 se arrastaram até 2024. Na semana passada, a Microsoft revelou que está cortando 1.900 cargos de sua divisão de jogos eletrônicos.

Inúmeros outros estúdios de todos os tamanhos também foram afetados. Empresas como Media Molecule, CD Projekt Red, Frontier Developments e Ubisoft realizaram demissões nos últimos meses. A desenvolvedora de Destiny 2, Bungie, também foi afetada, causando uma atmosfera de “destruição da alma” no estúdio.

Empresas colossais como a Embracer, dona de diversas companhias no mercado, também está reduzindo o trabalho no setor de jogos eletrônicos com a demissão de 5% de sua força de trabalho total. Somando os cortes de todas as empresas que estão sob seu guarda chuva — como Gearbox Software, Crystal Dynamics, Epic Games e Hasbro —, o número de funcionários que perderam seus empregos chega a 1.100.

Estúdios inteiros, como Campfire Cabal, Volition Games de Saints Row e a empresa responsável por TimeSplitters Free Radical também foram fechados. 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem